Postagens populares

5 dicas para aproveitar a Bienal do Livro

23/08/2017

Um dos eventos mais esperados - pelo menos por mim - que acontecerá aqui no Rio de Janeiro é a Bienal do Livro: uma enorme feira que reúne vários expositores de livros com preços, normalmente, abaixo do comercializado. Porém, o evento vai muito além de apenas compras. Dentre a programação disponibilizada, podemos encontrar workshops, debates, sessões de autógrafos, etc.

Este ano será minha terceira Bienal, por isso, separei algumas dicas de como se preparar para aproveitar o máximo do evento, de acordo com a minha própria experiência.

Programe-se

A primeira coisa a se fazer é entrar no site da Bienal e escolher o que fazer por lá. Muita gente vai apenas para comprar livros, mas alguns também gostam de aproveitar a programação, já que tem várias coisas legais para fazer. Se você se encaixa no último caso, é preciso conferir os eventos que serão realizados, os dias e os horários. Já aviso que não é possível comparecer em todos porque alguns ocorrem no mesmo horário.

Também é bom já ir com uma lista dos livros que pretende comprar e quais as editoras os publicaram. Assim, você já vai direto nos lugares que sabe que serão úteis. Na última edição da Bienal, foi disponibilizado no local uma revista que vinha com o mapa do evento, mas se você quiser chegar com ele já em mãos, é só imprimir aqui.

Compre ingresso antecipadamente

Normalmente, eu chego no Riocentro (local onde ocorre o evento) bem cedo porque os stands ainda estão vazios, e comprar o ingresso antecipadamente sempre me ajudou muito nesse quesito. Mesmo as filas não estando cheias nesse horário, eu garanto alguns minutinhos a mais para andar sem ser atrapalhada. Dependendo do dia e do horário, isso muda completamente. As pessoas chegam assim que o evento abre e as filas ficam enormes. É muito melhor garantir seu ingresso antes para poupar tempo e paciência.

Esse ano o ingresso subiu para R$24 (inteira) e R$12 (meia). No site, já dá para comprar o ingresso, ver os pontos de venda e ver as regras para pagar metade do valor. Atenção ao escolher um ponto de venda porque alguns cobram taxa de conveniência.

Controle-se

Quem não surta ao ver tantos livros num lugar só, não é mesmo? Pois é, mas é nessa hora que você mais precisa ter auto-controle ou pode acabar gastando mais que o necessário. Não são todos os livros que recebem bons descontos e nem todas as editoras possuem os menores preços. Já teve vezes que um exemplar estava mais barato no stand da Saraiva, por exemplo, que na editora que publicou o livro.

Para conseguir comprar sem gastar muito, é importante ficar de olho nas lojas físicas e online que não estão na Bienal, porque algumas abaixam o preço nessa época para compensar o baixo movimento causado pelo evento. Para as compras valerem a pena é necessário muita pesquisa e paciência.

Alimentação também é importante

Passamos tanto tempo pensando em quais livros comprar e o dinheiro que iremos precisar que esquecemos da parte da alimentação. No meu primeiro dia de Bienal do Livro em 2015, eu esqueci que precisaria me alimentar durante as horas de evento e precisei comer no local. Me arrependo até hoje. Por ser um evento fechado, as lanchonetes que vendem comida no local cobram preços absurdos! Depois disso, passei a levar comida de casa e pretendo fazer isso novamente, se o evento continuar permitindo.

Conforto acima de tudo

Todas as vezes que eu fui na Bienal eu andei tanto que se tivesse um espaço no chão, eu sentava ali mesmo. Por isso, opte por roupas e sapatos confortáveis. É difícil encontrar um local próprio para sentar e quando tem, está cheio. 

Uma boa opção também, e que eu vejo muita gente fazendo, é levar uma mala com rodas. Fica muito mais fácil de carregar os livros, dependendo de quantos livros você planeja comprar.


Seguindo essas dicas, você poderá aproveitar o evento sem imprevistos. E se tiver outras que eu não mencionei, me conta nos comentários ;)

Nenhum comentário

Postar um comentário

 
Layout desenvolvido por Michelly Melo e modificado por Jessica Bottari. Todos os textos são autorais, com exceção dos identificados.